Pet Protegido

Animais de estimação trazem felicidade e carinho para quem cuida deles, pedindo muito pouco em troca: apenas amor e atenção! Mas eles também precisam de cuidados básicos e a relação entre pessoas e seus animais muito mais do que prover água, comida e uma casinha. Veja algumas dicas a se observar:

Identificação: Já nos primeiros momentos com seu animal providencie uma coleira com uma plaquinha de identificação, trazendo o nome dele e um telefone para contato.

Família: Antes de levar um animalzinho para casa, tenha certeza de que ele não será motivo de discórdia e brigas. Caso contrário, todo mundo vai sofrer, principalmente ele.

Alimentação: Forneça alimentos apropriados, de acordo com a espécie e a idade do animal. Os adultos devem ser alimentados duas vezes ao dia, e os filhotes de quatro a seis vezes ao dia. Mantenha sempre a água limpa e fresca à disposição. Recolha os restos de alimentos do comedouro do animal, evitando, assim a proliferação de ratos, baratas e formigas.

Higiene: o cão deve ter abrigo confortável, protegido do sol, da chuva e do vento. Para evitar algumas doenças, recomenda-se um banho por mês. Já os felinos são animais muito limpos e não precisam tomar banho frequentemente.

Atividades físicas: durante o passeio, utilize sempre coleira e guia. É segurança para o animal e para as pessoas. Se o animal for bravo, utilize também a focinheira e evite agressões.

Telas: Se você mora em apartamento, a instalação de telas é fundamental para proteger seu animalzinho. Gatos, embora sejam muito hábeis, podem pegar no sono e cair dos lugares altos, sofrendo fraturas ou até morrendo.

Vacinas e Remédios: Existem muitas doenças que podem vitimar os animais e, como medida preventiva, existem as vacinas. Consulte um veterinário para saber quais vacinas seu bichinho precisa tomar e lembre-se de manter a carteirinha dele em dia. Ele também vai precisar de remédios contra os vermes e contra as pulgas. É fundamental seguir as prescrições e a freqüência indicada pelo médico.

Viagens: O engano mais comum é achar que é suficiente pedir para um vizinho ou parente ir até a sua casa a cada 2 dias largar um monte de ração e água. Existem várias alternativas que você deveria considerar antes disso e a primeira coisa a pensar é que o animal não deveria ficar sozinho. Lembre-se de que ele é um animal de companhia, de estimação, e deve estar com as pessoas.

Verifique se existe alguém que pode cuidar dele enquanto você estiver fora. Caso não seja possível, considere deixá-lo num hotelzinho onde ele receba os cuidados necessários.

Como última alternativa, deixe-o em casa, mas garanta que uma pessoa de confiança vá até lá diariamente checar como ele está.

© 2013 ArtyWeb ® - Desenvolvendo Soluções em TI